Música!

quinta-feira, 8 de junho de 2017

Poema beijo de sombra

bastava escorrerem 
os delírios pela boca 
estes que segredavam ao ouvido 
o som da chuva 
as sensações brotavam 
como flores na pele 
despetalavam indecifráveis 
o véu se erguia infinito 
as sombras dançavam seus prantos 
gota a gota 
recolhidas por mistérios 
na beira da nossa 
nua, crua e tua 
imersão


*

2 comentários:

Jaime Portela disse...

Li e reli este teu excelente poema.
Parabéns pelo talento poético que as tuas palavras sempre revelam.
Bom fim de semana, amiga Luiza.
Beijo.

Luiza Maciel Nogueira disse...

Grata Jaime pelo olhar poético. Um beijo.