Música!

quinta-feira, 15 de junho de 2017

Poema desse oceano de lágrimas

 
Arte: Salvador Dali

cai uma lágrima no oceano
cai o corpo todo
afoga a última gota e fim
a vida se esgota nesses dias sem sol 
as sombras agem silenciosas
para certas pessoas não podemos abrir a porta
ou nos roubam a vida 
certas criaturas sonham
outras se debatem e há aquelas que nadam 
tem quem queira afogar quem está na frente
e culpar quem apenas boia
tem de tudo nessa vida
tem quem seja criança a repetir padrões inconscientes
nesse oceano de lágrimas 
já basta de tantos fingimentos
eu quero o espaço do mar que me pertence
deixa-me aprender a fechar a porta
a quem quer me afogar
a me ferir, a me culpar
a projetar injustamente em mim 
os seus próprios fantasmas
olhe para seu umbigo
lute pelo seu pedaço de oceano
eu nada tenho para lhe oferecer além desse poema 
mas não venha me afogar
tem quem ria por último e chegue na praia primeiro
ensine essa gente que não existe graça
não existe vitória
não existe melhor ou pior, inferior ou superior
existe apenas esse oceano de lágrimas 
e se te abri a porta 
agora eu fecho
a sete chaves
entra só quem souber a senha

2 comentários:

Maria Rodrigues disse...

Um oceano de lágrimas envolto num poema maravilhoso.
Bom fim de semana
Beijinhos
Maria de
Divagar Sobre Tudo um Pouco

Luiza Maciel Nogueira disse...

Grata Maria pela leitura! Grande beijo!