Música!

domingo, 23 de julho de 2017

Minha primeira vez com a morte

QUARTO DESAFIO "POESIA DO COTIDIANO" 

TEMA: MINHA PRIMEIRA VEZ COM A MORTE

Minha primeira vez com a morte negociei com a vida. Passo por tudo isso mas me deixe viver disse a ela. E ela me deu seu troco. Me cobriu com seu manto. Quase morta estava nas tuas mãos. Meus delírios me salvaram. Lírios que me alucinavam no nascimento do inomeável. A ilusão me guiava pela floresta mal assombrada. Minha morte foi negociada para outro dia. Das outras vezes com a morte não foram tão fáceis que uma hora decidi morrer. Tanto que hoje sou fantasma para quem vive. Poeira cósmica para quem sonha. Não tenho corpo palpável. Sou um pedaço da vida e da morte. Das estradas que passei, dos amores que matei, das pessoas que morreram dentro de mim assassinadas diante do grande silêncio. Tenho não uma, mas milhares de vezes que a morte por mim passou e eu morri. De braços abertos eu morri sem me debater, sem me despedir.


Nenhum comentário: