segunda-feira, 31 de julho de 2017

Poema da fresta que me resta

Desafio com imagens proposto por Tania Contreiras

a fresta que me resta
mesmo essa que não presta
é ela que me faz
ir atrás dessa tão ilusória paz
no caos que germino
sob a parede que me destes
soletro silêncios 
do outro lado nada se escuta
além desse querer se ir
sem se ir
Indo

pois então vá
desbrave o horizonte
salte de paraquedas
seja criança e vá se divertir
ir-se é o destino do tempo
que gira 
então gire
fique tonto, caia, 
levante menino

Nenhum comentário: