quarta-feira, 5 de julho de 2017

Poema do despetalar

Para uma fotografia de Miguel Rio Branco

no desabrochar lento das pétalas
assim a flor mostra seu percurso 
rumo à existência 
ela se deleita da vida 
até despetalar
na entrega ao tempo
até o seu encontro com o mistério 
a infinitude a carrega nos seus braços 
e ela apenas se entrega 
ao despetalar

assim nos é possível ser flor
e parar de guerrear
deixar o tempo nos tocar
desabrochar
até despetalar


*fotografia de Miguel Rio Branco 

 

Nenhum comentário: