Música!

...

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Poema para uma flor arisca 

flor arisca
me risca da tua lista 
e vê se me esquece
vai passear no leste oeste
já que nem pista me dás 
e não és de piscar 
nem sorrir nem amar 
nem falar nem surgir
Sai pra lá e vá procurar outro abismo
essa estrada não é tua, 
essa cisma é nua
vá pra outra boca, outros lábios,
outra pele, outro sonho
outra alma que te incendeie, 
outra ferida que te sangre
vá e se deixe em paz...
Sai pra lá!

*

7 comentários:

Alécio Souza disse...

Que belo poema, vc escreve lindamente. Gostei dos versos e do jogo das palavras muito bem colocadas.
Bjs

Pedro Coimbra disse...

Um belo poema para encerrar a semana.
Bfds

Jaime Portela disse...

Quem desdenha quer comprar...?
As flores ariscas quase sempre são as mais doces depois de conquistadas...
Magnífico poema, parabéns.
Continuação de boa semana, querida amiga Luíza.
Beijo.

Beijaflor disse...

As ariscas são como as rosas
Todas tem os seus espinhos
Mas podem ficar formosas
Se receber lindos miminhos...rsrs

Abraço

Zilani Célia disse...

OI LUIZA!
CHEGUEI ATÉ AQUI, ESTOU TE SEGUINDO E TE DIGO QUE ACHEI BONITO TEU TEXTO, MUITO CRIATIVO.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Luiza Maciel Nogueira disse...

Nem sempre Jaime, nem sempre. Paciência tem limite. Grata pelo comentário. Beijo

Poeta Júnio Liberato disse...

Maravilhoso este. Da uma linda musica