Música!

...

terça-feira, 4 de fevereiro de 2020

da roseirinha de casa



roseirinha está florescendo
todo dia uma alegria
assim como as rosinhas se abrem naturalmente
não é necessário forçar nada
o que se abre se abre
o que se fecha se fecha


(Luiza Maciel Nogueira)



quinta-feira, 23 de janeiro de 2020

Quantos palitinhos são necessários para nos desprogramar?

quantas curtidas você ganhou hoje?

e quantos abraços você deu pele a pele?

quantas visualizações você teve no seu story?

mas quantas pessoas olharam no fundo dos teus olhos e te contemplaram com amor e respeito ao ser que você é?


Luiza Maciel Nogueira






terça-feira, 14 de janeiro de 2020

Diálogos Íntimos: Porque sim, temos pássaros nas veias!

(Porque sim, temos pássaros nas veias!)

- Porque sim, temos pássaros nas veias e não é suposto explicar essas coisas. Mas sei que se você reparar bem encontrará a cor que dá forma aos sonhos, aquilo que inspira e agora também eu não me importo mais o que pensas sobre isso porque não te devo nada, não me deves nada. Sejamos pássaros! Deixemos os pássaros planarem em nossas veias.

- E isto ou aquilo que os ratos devorem o restante que ficou de tantos desentendimentos. O tempo este sábio professor sabe tudo. Ele não brinca de passar nas retinas. Ele passa voando. Vamos passar a roupa e estender no varal? Esperar secar e depois ficar nús a comemorar que temos pássaros nas veias. Porque sim e todo o resto não importa! Come torta!

*

sábado, 11 de janeiro de 2020

Diálogo Íntimo: E para me encontrar

 
(Cont. “E para me perder acabei por me encontrar em ti.” 2020)
___________________________________

- E para nos iluminar nos banhamos do sol.
___________________________________

- Da pele e dos raios do mar te exalei meu sonho em um abraço de pássaro livre. A liberdade é o caminho do som do amor. 
___________________________________

- E para finalizar entre duas ilhas te encontrei. No canto das ondas do nosso abraço nos elevei. 
___________________________________

- E tu me disse “até daqui a pouco” foi onde seremos estrada, caminho, calor.
_________________________________________________ 

- E para parar de dizer senti. Silenciei. Parei de querer fazer guerra e apenas agradeci pela imensidão da tua alma tocar um pouco na minha.


*

quinta-feira, 9 de janeiro de 2020

Diálogo Íntimo: E para me perder

(“E para me perder acabei por me encontrar em ti.” início de 2020)


- E para me perder em teus braços tive que mergulhar nas tuas ondas, 
decifrar teus cais, aceitar o teu silêncio. 

- E para me perder no baile dos fios dos teus cabelos  
deixei o vento nos tocar. 

- E para te fazer sorrir inventei um nariz de palhaço. 
E como resposta você sorriu num riso de mar profundo.

- Eu sorri de volta um riso sem volta. Te atingi!
E agora estamos os dois impregnados dessa coisa chamada amor.


*



terça-feira, 7 de janeiro de 2020

Diálogo Íntimo: Clara e o amor

- Se você soubesse Clara que eu amo tudo o que fazes não perderia tempo tentando me impressionar e faria aquilo que você ama. Pois eu amo tudo o que fazes ou quase tudo meu bem, quase tudo. Não gosto quando falas mal dos outros ou de si mesma. Mas não perca tempo tentando me impressionar. Seja livre meu amor. Faça o que ama! 

- (e Clara deu um sorriso do tamanho do mundo)

*



terça-feira, 31 de dezembro de 2019

Artes 2019

Artes que se destacaram em 2019. Em 2019 eu silenciei mais, escrevi menos, talvez até publiquei menos também pela internet, tropecei algumas vezes e levantei tantas vezes. Agradeço ao ano que se encerra e todos que fizeram parte dele através de suas presenças, aprendizados, luzes, sombras, enfim só tenho a agradecer a todos que enriqueceram o meu ano com amizades, conexões e vivências. Agradeço de coração a quem fez parte de 2019. Aguardo mais vivências e aprendizados em 2020 e que seja um ano de muita luz, essência, consciência e mudança para todos nós!

Um abraço! 
Luiza Maciel Nogueira

terça-feira, 24 de dezembro de 2019

Poema para sempre

acender a presença no coração
ao ouvir o coração cantar

ouvir o coração das coisas
na batida desse agora

dançar a música na luz do presente
infinitamente

*


sexta-feira, 13 de dezembro de 2019

quinta-feira, 5 de dezembro de 2019


me entrego ao silêncio
que ele me tenha em seus braços
pois eu já não sei mais o que pensar

*

terça-feira, 3 de dezembro de 2019

Peço um presente

Meu aniversário será dia 21 de Dezembro. O presente que eu peço é que você se permita dar um presente para você mesmo(a). Seja algo simples como um tempo a observar o nascer do sol ou o pôr do sol ou ficar um pouco na natureza ou uma caminhada boa ou um tempo para você pensar na vida mas que seja um tempo que você realmente aprecie alguns minutinhos a beleza de estar vivo. E se você conseguir me dar esse presente lembre-se que esse presente se espalhe para todos os dias da sua vida. O meu aniversário é dia 21 mas pode se dar o presente adiantado, no dia, atrasado ou quando quiser.

quarta-feira, 27 de novembro de 2019

Poema sobre a moça que cantava ópera no parque



Poema sobre a moça que cantava ópera no parque

duplica, replica, triplica
a mensagem dos astros
para o dia que você ligar a rádio
e escutar o sol nascer
em uma canção
ou em uma moça
cantando ópera no parque
sem saber que alegra muita gente
só de cantar um pequeno pedaço
de partitura
até mesmo os pássaros 
parecem sentirem certo prazer
diante da voz da moça
E as árvores 
majestades diante do cenário
permanecem lindas

*

sexta-feira, 22 de novembro de 2019

Respiração

estar com os passarinhos
respirar o aroma do mato
ser como o mato
a desabrochar vida na relva
ser sem ter que ser algo mais
naturalmente natureza
silenciar para comemorar a vida
em cada ser
as árvores, o tempo, os passarinhos
a música, a poesia, os homens, a finitude
as conexões imperfeitas
percebe como é inútil resistir 
vale o que valer enquanto poesia
enquanto estrada densa
vale libertar pássaros
descansar na relva
soltar o tempo dos ponteiros do relógio
ser na simplicidade de sentir

pois no final só tu
só tu
nada mais
ninguém
sentirá tua respiração 

sábado, 25 de maio de 2019

Em conexão com as águas

Dedico esse desenho a Ramy Arany​ que direciona na conexão com o feminino e com as  águas a sermos nessa conexão propiciando imagens maravilhosas. Para mulheres que desejam se desenvolver indico Ramy Arany no Instituto KVT. 


terça-feira, 14 de maio de 2019

Poema acaso algum dia leias

quisera findar a distância
aproximar o sol das retinas
escutar o som da poesia
pudera alimentar
uma senda de encantos
dar continuidade ao amor
um amor capaz de ser
sem explicação, sem lamentos
sem palavras, apenas poesia
pudera ficar na intimidade do beijo
que estala no corpo e acende desejos
pudera ser amor e a poesia pulsava




sexta-feira, 27 de julho de 2018