Música!

...

terça-feira, 24 de outubro de 2017

Poema do redemoinho a girar

devo parar de mesquinharias
a enfeitar o silêncio com palavras bonitas
beijar tudo aquilo que me resta
aquelas lembranças traiçoeiras
devo aprender a esquecer de vez em quando
o bonde a andar sozinho
alguns versos tem que aprender a se virar
na estrofe até transformar-se poema 
seguido pela mutação dos sonhos
ao revisitar a pele do desconhecimento
devo me desapegar das idéias 
e ficar só com a essência daquilo
a não esquecer do vôo das borboletas
que o que importa estará sempre
escondido em um pedacinho 
de ínfima infinitude a bailar
num pontinho de pupila
em redemoinho primevo
até multiplicar redemoinhos em toda parte
e então ser universo 
aquele nada a dançar

*


















sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Passarinho no ar

passarinho no ar
estive a escutar as coisas mais lindas que deixastes por aí
passarinho no ar, voa voa sem voltar
o céu é grande e maior ainda é o teu sorriso
passarinho no ar, voa voa para continuar a versar
poema teu destino, espalha teu pranto,
tua alegria, teu desejo, teu amor
na contínua poesia da vida
eu colho teus versos no coração
dia vai dia vem cada dia de um jeito
escuto novamente e então ouço
o que nunca ouvi
que aqui bate agora timidamente
não te digo
mas bate aqui agora...
como se nunca batera antes
numa sinfonia de liberdade
passarinho no ar, voa voa
canta até se esbaldar
que o canto que encanta
guardo no canto que me espanta
revoa até espalhar
o canto que no canto teve seu entretanto
e agora é mesmo esse tanto
nesse enquanto...



quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Passarinhar (para ler a cantar com um sorriso)


o amor persiste quando insiste
em amar até amor ser
que amar é não deixar
o amor morrer
o amor persiste quando insiste
em amar até amor virar
e amar é mesmo
deixar fluir, o sangue correr
a lágrima cair
a vida nos levar para onde quer ir 
e amar é mesmo
aprender a ser simplesmente
aquilo que se é
sem querer prender o ser
será...
e não importa o que dizem
não importa o que pensam
importa sim
ser mais dentro
e é mesmo um eterno aprender
deixar ir aquilo que vai
e abraçar aquilo que vem
nessa estrada
é percorrer, é caminhar
é aprender a voar
simplesmente
sem pesar


Poema para o amor durar

minhas bençãos
seja feliz
ame até o último segundo
e por favor não deixe 
a poesia escapar-te pelos dedos
ela merece 
que toda flor floresce
ao amor quanto errefece
depois que a chama se apaga
a fumaça se estende
o brilho do fogo permanece dentro
quando o amor tem feito
a ternura é maior e o vôo continua
no espaço, além
onde a poesia é bela também
e os pássaros voam
em sorrisos atravessam
toda tristeza se converte em pureza
toda onda se propaga
no canto que se apaga
onde nem mágoa existe
o amor persiste


Vivo a esperar

vivo a esperar
o dia se acabar em um sorriso
que deixe o mundo mais leve
e nos faça rodopiar de alegria
a dançar pela cidade
até tontear a verdade
e tudo mais ser
assim sem tanto pesar
assim sem tanto esperar
assim vivo a enganar
realidade...
mas se é verdade
eu pulo essa fase
mentira...
embriagar a solidão
até duvidar do coração 
que esse não nos pule pra fora
ou se contente em ser
batida 
que bate no peito
sem tempo sem jeito
e quer um dia ser mais
harmonia

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

poeminha cego

sem palavras
para onde iremos quando
o caminho estreitar?
e o que o tempo quer de mim
que tantas voltas dá no mesmo lugar?
ou será que eu só enxergo
a parte que me cabe enxergar?
eu, você e esse luar
você só pra mim nesse lugar
e o silêncio?
ah o silêncio...
é aprender a escutar

*

terça-feira, 10 de outubro de 2017

Semente de Moringa

(semente de Moringa - imagem do Mercado Livre)

ultimamente o tempo tem me dito 
para te oferecer uma semente de Moringa
sabe a vida deixa de pesar nos ombros
e é possível fluir
deixar tudo ser o que é, o que são, o que somos
para ser também junto inteiramente ainda incompleto
e é assim que somos juntos
te convido a experimentar
uma semente de Moringa
da árvore da vida na barriga


*tem no Mercado Livre e não eu não vendo, só recomendo (é só procurar)

Um cheiro!

terça-feira, 3 de outubro de 2017

Da inútil fuga

eu peco pelo excesso de palavras
mas aprendi a abominar o silêncio 
desde cedo
não vou com a cara daquele filho da mãe 
silêncio o caramba
tudo menos aquele imbecil
que não sabe falar
que me fita descarado, tarado
não sabe falar não nem sim nem talvez
vai olhar a mãe 
para de me encher o saco
vai ver se eu tô na esquina
e ele ali continua intacto
como se fosse o dono do mundo
eu não aprendi a escutar esse fdp
mistério então nem morta
vai fazer suspense pra tua mãe
duplo sinal? tô fora!
indireta? Vai passear!
preciso de barulho
e olha ele aí de novo
como se fosse dono do pedaço
entra onde não é convidado
e encerra esse poema
o filho da mãe
...


segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Poema da rosa em prosa

201º Desafio Poético com Imagens Tânia Regina Contreiras - IV Ano: 

Poema da rosa em prosa

rosa em prosa
cai a noite e entrosa
no fogo, na chama
a labareda inflama
despetala, alquimia
gama em poesia
rosa do peito
versa sem jeito
rosa em brasa
rosa incendiada
arde em chamas
lava a estrada
no fogo da madrugada
lava e gama
naquele que te ama